Alienação e Síndrome na Anhanguera


A Cientista Social Fernanda Torres e propagadora do projeto de lei Projeto de Lei 222 de 25 de março de 2015, criado e idealizado pelo Deputado Estadual André Ceciliano, que, além de idealizador, também foi testemunha familiar da prática da alienação, participou de mais uma discussão sobre o tema na Faculdade Ananguera em Nova Iguaçu. Fernanda explicou que o projeto institui campanha permanente de combate à alienação parental a ser desenvolvida no estado do Rio de Janeiro, através de materiais educativos que auxiliem na identificação da prática e prevenção da síndrome da alienação parental.

Na presença de alunos de pedagogia e serviço social, a cientista social explicou a diferença entre alienação parental e síndrome e as conseqüências do mau uso do termo. Explicou também que a alienação entre ex-conjuge, quando recém divorciados, é confundida com a alienação parental que o psiquiatra Richard Gardner cunhou e estudou. A hostilidade em um divórcio litigioso recente é comum e muitas vezes judicializado precocemente. Fernanda explica que a judicializaçao em casos de não compreensão entre ex-conjuges, atrela a vida da criança a contendas familiares. Cria assim um histórico de vida negativo e um desenvolvimento emocional comprometido.

#ComCausa

#AndréCeciliano #AlienaçãoParental #FernandaTorres #ComCausa #BaixadaFluminense #andréceciliano #AdrianaDias

ComCausa 

Rua da Engenharia 30 

Alto da Posse - Nova Iguaçu / RJ

Cep 26022-770

Telefones:

+55 21 4502 4492
+55 21 99957 3821 (Whatsapp)