Agentes da SEAP prenderam suspeitos do assassinato de Marcela Souza

08.10.2019

Inspetores penitenciários prenderam na manhã desta terça-feira suspeitos de ter participado do assassinato da estudante Marcela Souza de Oliveira, de 26 anos, em maio deste ano em Nova Iguaçu.

 

Nilton Pereira - conhecido como "Neném", já era procurado pelo disque Denúncia -, tentou reagir à prisão e foi baleado pelos agentes da SEAP. Ele foi encaminhado para o hospital e passa bem. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) aponta Nilton é o principal suspeito de ser o autor do disparo que matou Marcela.

 

Demais autores

Em junho a Polícia Civil já havia prendido Jeremias Amorim Amaro e seu irmão, Moisés Amorim da Silva, de 18 anos, por participação da morte de Marcela. Conhecidos de “Neném”, Moisés confessou à polícia que Nilton matou Marcela com um tiro na cabeça para roubar seu celular. Os dois ficaram de vender o celular da estudante após o assassinato.

 

Marcela era filha de um inspetor penitenciário e desapareceu no dia 27 de maio. Seu corpo foi encontrado no dia 1 de junho. A estudante achada em rio de Nova Iguaçu ,Marcela iria da casa do namorado para a dos pais quando desapareceu. Segundo a investigação, após abordar a vítima com a intenção de roubar seus pertences, ou autores executaram a jovem com tiro na cabeça após ela resistir ao assalto. Seu corpo jogado no Rio Iguaçu, da região de Iguaçu Velho.

 

 

 

Moisés Amorim da Silva, 18 anos, chega na delegacia após prisão.

 

Jeremias foi preso suspeito de participação do roubo e morte da estudante de direito Marcela de Souza Oliveira.

 

#ComCausa

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Últimas notícias

Please reload

Please reload