Bruno Paolo e Babi Sixx

07.05.2019

No dia 18 de maio de 2014, o policial militar Bruno Paolo dos Santos Couto, de 33 anos, e Bárbara Guimarães de Melo, a Babi Sixx, de 18 anos, foram encontrados mortos no bairro de Éden, em São João de Meriti. Hoje, dia 07 de agosto, Barbará estaria fazendo aniversário. 

 

O PM era lotado na Coordenadoria Especializada de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cetic) da Polícia Militar. Ele era conhecido por ser uma pessoa calma e um bom desenhista, além de ser vocalista da banda Bala Solta, da Baixada Fluminense.

 

Vídeos de Bruno Paolo que também era músico:

 

Bruno com sua mãe Teresinha, no dia de sua formatura na PMERJ.

 

Prisão
Após esforço dos familiares que, empreenderam uma investigação paralela a da polícia civil. A acusada pelas mortes Aline Dalzany de Oliveira, na época com 24 anos, foi presa pela Divisão de Homicídios da Baixada (DHBF) no dia 18 de setembro de 2014.

 

De acordo com o delegado da DHBF, Dr João Luiz Garcia de Almeida e Costa, Aline assassinou os dois por ciúmes. A arma que teria sido usada no crime, que pertencia a Bruno, não foi encontrada. O Ministério Público ofereceu denúncia contra Aline Oliveira que segui para a prisão.

 

 

Julgamento 
Após mais de quatro anos e meio a acusada Aline Dolzany foi a julgamento no dia 22 de novembro de 2018. A mesma se encontrava em liberdade através de um habeas corpus.

 

O juiz Adriano Celestino Santos, no Tribunal do Júri de São João de Meriti, acatando decisão do júri popular, condenou Aline a 29 anos de prisão pelos dois homicídio  e por furto, já que levou a arma e o aparelho de telefone celular de Bruno. Ela foi levada para o Instituto Penal Talavera Bruce, no Complexo de Gericinó, em Bangu.

 

“Os delitos imputados são graves e diversas testemunhas ouvidas neste plenário demonstraram a este juízo não só constrangimento em prestar depoimento na frente da acusada, mas verdadeiro temor como foi possível perceber dos depoimentos das testemunhas”, destacou o magistrado na sentença.

 

“Eu fiquei muito feliz. Eu estou feliz, embora triste que não tenha o meu filho de volta", desabafou a mãe do PM, Teresinha de Jesus Santos, 64 anos - "Mas eu quero vê-la na prisão pagando pelo que ela fez. A vida do meu filho não tem preço" na época do julgamento. 

 

 

Depoimento de Tânia Guimarães no encontro Jovem Fica Vivo na sede da ComCausa, em 2014:

 

 

Assassina de Babbi e Bruno Paolo é libertada pela Justiça

A jovem Aline Dolzany, condenada a 29 anos de prisão por ser a executora do policial militar Bruno Paolo dos Santos Couto e Bárbara Guimarães, em julgamento em novembro de 2018, foi libertada no dia 01 de fevereiro de 2019. Ela teve um Habeas Corpus expedido pela 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro - TJRJ, mesmo com o parecer contrário à soltura do Promotor de Justiça.


Ela estava presa no Instituto Penal Talavera Bruce, em Bangu, desde seu julgamento. Os familiares de Bruno e Bárbara reagiram com indignação diante da decisão.

#ACOLHER
#JovemFicaVivo
#ComCausa
 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Últimas notícias

Please reload

Please reload