PMs apoiam garoto vítima de bullying

08.09.2019

O vídeo do menino que é humilhado por colegas e chora enquanto vendia geladinho - ou cremosinho -, provocou comoção e uma reviravolta na vida da família do garoto Adão, de 14 anos, de Grajaú, no Maranhão.

 

No vídeo na ultima semana no perfil “Moral Policial” no Instagram, Adão aparece ao lado de uma bicicleta segurando um isopor com os geladinhos. Um dos garotos que aparecem nas imagens zomba de Adão com uma nota de dois reais na mão. O menino começa a chorar e as lágrimas provocam mais humilhação.

 

A história se espalhou, o menino Adão recebeu a visita de integrantes do Esquadrão Águia do 37º Batalhão da Polícia Militar, além de vizinhos, da região, que além de comprar os geladinhos, também doaram alimentos, roupas e dinheiro para a família que tem sete crianças.

 

“Não precisa ter vergonha de trabalhar não. Você é um exemplo para todo mundo. Todo mundo vai comer agora o ‘cremosinho’ e vamos pagar”, disse um policial que foi até a casa do rapaz junto com outros colegas de profissão e juntaram dinheiro para ajudar a família.

 

Após o bullyng dos jovens, o pai de um dos garotos que humilharam Adão levou o filho pessoalmente para pedir desculpas ao jovem vendedor de geladinho: “Senhores venho pedir desculpas e pedir perdão, pelo erro cometido por meu filho (…) Não foi essa a educação que ensinei ao meu filho (…) é inadmissível esse tipo de atitude, humilhar quem está ganhando o seu pão. Como pai eu dei a correção ao meu filho e mais uma vez quero me desculpar com todos pelo acontecido”, disse o pai do jovem em nota.

 

“Estes gestos são exemplo, tanto dos policiais militares quanto do pai dos meninos que praticaram um bullying contra Adão, é um amostra de uma sociedade que pode resgatar seus valores humanos e se consertar a violência sem violência”, afirmou Adriano Dias, fundador da ComCausa.

 

#ComCausa

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Últimas notícias

Please reload

Please reload