Reinaugurado Casarão Cultural de Memórias do Vale do Café

31.01.2018

Foi reinaugurado nesta terça-feira, dia 30 de janeiro, o ‘Casarão Cultural – Memórias do Vale do Café, do Paraíba e dos Tambores’, no distrito de Arrozal, em Piraí. O evento teve a participação o bispo da diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda, dom Francisco Biasin, do governador do Rio e demais autoridades locais e estaduais.A nova sede ganhou ainda novos espaços como o auditório, sala multiuso, salas de exposição temporárias, bistrô com café colonial, área externa e o anfiteatro.   Durante este período de restauração a própria comunidade pôde participar ativamente do processo. O projeto Obra Escola capacitou 35 moradores do distrito para atuar em diversas funções e etapas desenvolvidas dentro de uma obra de restauro.

 

O envolvimento da comunidade nesse processo de restauração e valorização da história do município é a prova de que a cultura parte da vivência local, como destacou o bispo diocesano, dom Francisco Biasin. “A cultura parte do chão que nós pisamos. Não tem uma cultura genérica, ela parte da alma do povo que interpreta os acontecimentos locais, mas também do Brasil e do mundo. O fato do Casarão ter toda essa história e pertencer à mitra diocesana é para todos nós uma grande responsabilidade e uma grande alegria porque sempre temos que fazer o casamento entre fé e cultura.  É muito importante para nós preservar esse casarão e ao mesmo abri-lo à cultura local. É importante ressaltar ainda as parcerias. A igreja além de não ter condição de arcar financeiramente, viveria fora do tempo se administrasse o Casarão como proprietária e fechasse as portas para a cultura local. As parcerias além de ajudarem a Igreja a se abrir, proporcionam às pessoas do território onde o Casarão foi construído contato com os valores da fé e da nossa própria experiência de vida cristã” destacou. 

 

O espaço abriga atualmente atividades socioculturais que atendem milhares de pessoas por mês. São atividades da Pastoral da Criança, que trabalha com oficinas de artesanato, alimentação e farmácia alternativas, rádio comunitária, aulas de Jongo e oficinas culturais que recebem o apoio da prefeitura. De acordo com o prefeito de Piraí, Luiz Antonio da Silva Neves, a proposta é atrair turistas para o distrito. “Esse Casarão representará ainda mais para o município de Piraí e em especial para a população de Arrozal. É importante a gente ter esse marco e ícone arquitetônico. Nós estamos desenvolvendo uma série de atividades para beneficiar a sociedade de Arrozal e com isso atrair turistas para contribuir com o dinamismo local do ponto de vista econômico”, enfatizou.

 

“Fui buscada por Dom Waldyr em Quatis, onde eu trabalhava, para implantar a Pastoral da Criança em Arrozal, que é um serviço à vida, criada pela doutora Zilda Arns Neumann. Quando nós fizemos o primeiro levantamento em Arrozal com crianças de 0 a 5 anos, vimos que tinham 280. Onde pesar tanta criança? Fui conversar com Dom Waldyr e ele sugeriu o Casarão. Ele me deu autorização, ratificada pelo dom João e agora dom Francisco. Depois da Pastoral da Criança, a gente começou a fazer um trabalho na comunidade. Alfabetização de adultos, onde mais de mil pessoas foram alfabetizadas nesta casa. Então começamos a trabalhar a finalidade desse Casarão, a vida em primeiro lugar sob todas as formas de cultura”, destacou a irmã, ao lembrar que o nome passou de Fazenda Sobrado para Casarão devido à filmagem de uma novela de mesmo nome, realizada no local.

 

O projeto de restauração do Casarão foi aprovado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e pelo INEPAC (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural), por meio das Leis de Incentivo à Cultura Federal e Estadual. A obra teve início em 2014, custou cerca de R$ 2 milhões e contou com patrocínio da Petrobras, Light, CCR e CEG.

 

1/7

 

Sobre o Casarão

Não se sabe ao certo a data de construção do imóvel, o que se conhece como marco são os anos de 1730, quando a casa pertenceu à família Breves, tradicional em Piraí. Posteriormente foi destinada à Irmandade do Santíssimo Sacramento e nos anos de 1980 foi doada à diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda. Desde então, o casarão se tornou não só um local para a realização de atividades da Igreja Católica como de toda a comunidade de Arrozal, como conta a irmã Elizabeth Alves.

 

O Casarão, ou antiga Fazenda Sobrado, como era conhecido, é localizado na praça principal do distrito de Arrozal, e faz parte do patrimônio histórico e cultural da cidade de Piraí. O local é um ícone do seu tempo e é um exemplo da arquitetura civil que marca o Ciclo do Café.

 

Antiga sede da Fazenda Cachoeira, o prédio em estilo colonial hoje abriga um centro cultural, o Memórias do Vale. É lá que está o Museu do Negro, cujo acervo contém peças usadas pelos escravos que trabalhavam nas fazendas de café e de arroz da região, no século XVIII. O Centro Cultural Memórias do Vale sedia também a Associação dos Comunicadores de Arrozal, que é ponto de cultura e organiza a rádio comunitária local.

 

#ComCausa

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Últimas notícias

Please reload

Please reload